viernes, 28 de marzo de 2014

adeus 2,4D e glifosato?



24/03/2014 - Ações do MPF questionam registro de nove agrotóxicos
Entre as substâncias impugnadas estão o glifosato e o 2,4-D, herbicidas de maior utilização no país
Entre as substâncias impugnadas estão o glifosato e o 2,4-D, herbicidas de maior utilização no país

24/03/2014 14:40

Duas ações protocoladas na Justiça hoje, 24 de março, demonstram a preocupação do Ministério Público Federal (MPF) com o crescimento da utilização de agrotóxicos no Brasil. A primeira medida visa obrigar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a reavaliar a toxidade de oito ingredientes ativos suspeitos de causar danos à saúde humana e ao meio ambiente. Em outra frente, o órgão questiona o registro de agrotóxicos que contenham o herbicida 2,4-D, aplicado para combater ervas daninhas de folha larga.

Nos dois casos, há pedido de concessão de liminar para que a União, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), suspenda o registro dos produtos até a conclusão definitiva sobre sua toxidade pela Anvisa – órgão competente para normatizar, controlar e fiscalizar o uso dos agrotóxicos.

A primeira ação questiona oito princípios ativos que fazem parte de uma lista de 14 ingredientes apontados pela própria Anvisa, ainda em 2008, como potencialmente nocivos à saúde e ao meio ambiente. São eles: parationa metílica, lactofem, forato, carbofurano, abamectina, tiram, paraquate e glifosato. Com exceção deste último, que é o mais utilizado no Brasil, os demais já foram proibidos na União Europeia, Estados Unidos ou China. Mesmo assim, continuam presentes em agrotóxicos empregados em diferentes tipos de lavoura no país.

Acá interpretación en RT

1 comentario:

Mariano T. dijo...

Un competidor menos?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails